publication . Article . 2020

Telemedicina rural e COVID-19

ampliando o acesso onde a distância já era regra
Fábio Araujo Gomes de Castro; Álisson Oliveira dos Santos; Gustavo Valadares Labanca Reis; Luara Brandão Viveiros; Mariel Hespanhol Torres; Pedro Paulo de Oliveira Junior;
Open Access
  • Published: 24 Jun 2020 Journal: Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, volume 15, page 2,484 (issn: 1809-5909, eissn: 2179-7994, Copyright policy)
  • Publisher: Sociedade Brasileira de Medicina de Familia e Comunidade (SBMFC)
Abstract
Introdução: Diante da pandemia causada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2), evitar aglomerações e garantir o acesso aos serviços de saúde para aqueles que necessitam tem sido uma grande preocupação de profissionais e gestores. Na zona rural, as barreiras de acesso são ainda maiores. Métodos: Trata-se de relato de experiência da implantação de telemedicina via aplicativo de mensagens e chamadas por preceptor e residentes do Programa de Residência em Medicina de Família e Comunidade de Ouro Preto, em uma Unidade Básica de Saúde rural. Após três semanas da introdução da ferramenta, foi gerado manualmente um banco de dados por meio do programa Microsoft Excel® 2016, com posterior análise estatística descritiva. Resultados: No período analisado houve 329 interações por meio do WhatsApp, uma média de 25,3 pessoas por dia. Todas as demandas foram atendidas no prazo máximo de 24 horas. As teleconsultas foram realizadas nos formatos de mensagem escrita, áudios e videochamadas. A demanda para renovação de prescrições de medicamentos de uso continuado correspondeu a 20% dos atendimentos e a solicitação para análise de resultados de exames 9%. Dúvidas administrativas representaram 22% dos contatos realizados. Setenta e quatro por cento das teleconsultas foram resolvidas virtualmente e em 26% dos casos foi necessária avaliação presencial. Houve uma percepção positiva em relação à satisfação dos pacientes atendidos virtualmente, de acordo com os relatos dos Agentes Comunitários de Saúde e por meio de mensagens recebidas diretamente pela equipe médica pelo aplicativo. Conclusão: O uso de aplicativo de mensagens e chamadas, como ferramenta de telemedicina, mostrou ser uma estratégia viável durante a pandemia de SARS-CoV-2, especialmente importante no meio rural. Outros estudos serão necessários para investigar seus impactos no sistema de saúde e nos desfechos relevantes para a população.
Persistent Identifiers
Subjects
free text keywords: Rural area, Psychology, Preceptor, Pandemic, Telemedicine, Test (assessment), Medical emergency, medicine.disease, medicine, Medical prescription, Positive perception, Population, education.field_of_study, education
Related Organizations
Any information missing or wrong?Report an Issue