OBSCENIDADE REFLETIDA: NOÇÕES E RESSONÂNCIAS PORNOGRÁFICAS

Article Portuguese OPEN
Viana, Luciene Galvão; Vieira, Luciana;
(2014)
  • Publisher: Universidade do Sul de Santa Catarina
  • Journal: Revista Crítica Cultural (issn: 1980-6493, eissn: 1980-6493)
  • Related identifiers: doi: 10.19177/rcc.v9e22014197-214
  • Subject: Pornografia; Obscenidade; Levantamento bibliográfico

O presente artigo tem por objetivo discutir articulações teóricas e proposições conceituais relativas à investigação pornográfica. Para tanto, utilizamos dados de uma busca textual no banco de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Su... View more
  • References (22)
    22 references, page 1 of 3

    6 Não fazemos distinção nos usos das palavras pornografia e erotismo ou nos referimos às obras mencionadas e analisadas neste trabalho como pornográficas ou eróticas. Como discutem detidamente Sontag (1987), Arcand (1993), Hunt (1999), Moraes (2003) e Leite Júnior (2006), essa divisão se contrapõe à investigação histórica da pornografia moderna e se baseia em critérios políticos, morais e religiosos, que são depreciativos e discriminatórios.

    8 No blog Escritos com.corpo: Arte e Imaginação Política mantido por Fernanda Nogueira (http://fernandanogueira-escritos.blogspot.com.br/), há mais informações sobre o Coletivo Gang e a Plataforma FUNKCARIOCAQUEER destinada a traduções coletivas de textos do Movimento Queer para o português. A plataforma foi inaugurada em 2003 e enfatiza a urgência de não cumprir uma “quota disciplinar” para discussão acadêmica, mas democratizar o acesso às reflexões queer, atualizando expressões de acordo com o contexto brasileiro.

    GREGORI, Maria Filomena; DIAZ-BENITEZ, Maria Elvira. Apresentação. Cadernos Pagu. Campinas, n. 38, Jun 2012. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104- 83332012000100001&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 28 nov. 2013.

    GUERRA, Valeschka Martins; ANDRADE, Fernando Cezar B. de; DIAS, Mardonio Rique. Atitudes de estudantes universitários frente ao consumo de materiais pornográficos. Estudos em psicologia. (Natal), Natal, v. 9, n. 2, Aug. 2004. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413- 294X2004000200008&lng=en&nrm=iso>. Acesso em 21 ago. 2013.

    HOUAISS, Antônio. Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2001.

    HUNT, Lynn. A Invenção da pornografia: obscenidade e as origens da Modernidade. São Paulo: Hedra, 1999.

    KULICK, Don. Pornô. Cadernos Pagu. Campinas: Unicamp, n.38, p. 223-240, 2012.

    2005. Tese (Doutorado). São Paulo: USP.

    LEITE JR, Jorge. Das maravilhas e prodígios sexuais: a pornografia bizarra como entretenimento. São Paulo: Annablume Editora, 2006.

    ______. Labirintos conceituais científicos, nativos e mercadológicos: pornografia com pessoas que transitam entre os gêneros. Cadernos Pagu, Campinas-SP, n.38, 2012, p.99-128. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-83332012000100004.

  • Similar Research Results (2)
  • Metrics
    No metrics available
Share - Bookmark