Incidente com Jornalistas portugueses no Iraque. Imprudência ou espírito missionário? A batalha dos argumentos nas colunas dos jornais

Book Portuguese OPEN
Oliveira, Madalena (2007)
  • Publisher: Campo das Letras
  • Subject: Incidentes | Portugal | Iraque | Jornalistas

O chamado jornalismo de guerra é, desde o desenvolvimento de tecnologias que permitiram o relato de conflitos em directo, um dos tópicos mais estimulantes do debate em torno dos escolhos e dos desafios do ofício daqueles que têm por missão informar. Os riscos associados às movimentações dos jornalistas em campos de bata-lha são, com frequência, o fermento de notícias que enchem secções especializadas nos media. O baleamento de uma jornalista da SIC e o sequestro de um repórter da TSF, no Iraque, desencadearam na comunicação social portuguesa aquilo que, para efeitos desta análise, chamamos 'jornalismo em causa própria'. Empolgado, emocionado, eventualmente parcial, este relato jornalístico, novo entre nós, permitiu a problematização de questões ligadas à preparação dos profissionais da comunicação social para o desempenho de funções em circunstâncias adversas à livre movimentação.
  • References (23)
    23 references, page 1 of 3

    12.11.2003 Os jomalistas Alfredo Cunha e Domingos Andrade UN) e Jose Miguel Rosendo (Antena 1) assistem ao ataque a uma instala,ao em Nassiryah que vitima 14 militares italianos.

    13.11.2003 Jose Manuel Rosendo (Antena 1) e assaltado por urn grupo armado na estrada que liga Nassiryah a BassonL 0 jornalista sai iieso, mas as assaltantes levam-Ihe a bagagem, 0 equipamento e 0 jipe. - Nove jornalistas portugueses sao convidados a acompanhar a viagem do contingente da GNR do Aeroporto de Figo Maduro ate ao Kuwait. Impossibilitados de seguirem ate Bassoni com os militares portugueses, os jornalistas tentam entrar por conta e risco proprios no Iraque. Fracassada a primeira tentativa, preparam de novo a viagem para pas14.11.2003 0 grupo de nove jornalistas portugueses atravessa a fronteira entre o Kuwait e 0 Iraque, mas e assaltado poucos quil6metros depois. Dois jipes (onde seguiam nomeadamente os rep6rteres da TVI e da RTP) conseguem escapar do assalto, mas Maria Joap Ruela (SIC) e baleada e abandonada com Rui do 6. Carlos Raleir'as (TSF) e raptado. Os faptores pedem um resgate de 50 mil d61"",es americanos. - Autoridades portuguesas e britanicas negoceiam coin os raptores a liberta,ao do jom.lista. 0 presidente da Lusomundo Media mostra-se disponfvel para pagar 0 resgate. - 0 governo portugues afasta responsabilidades no incidente dos jornalistas portugueses no Iraque, uma vez que nao tera. havido garantias de seguraht;a para a permanencia dos jornalistas no territ6rio iraquiano. I

    15.11.2003 A jornalista Sofia Lorena, enviada do Publico ao Iraq\le, admite que os militares nao aconselharam que os jornalistas seguissem sozinhos, ate porque os jornalistas britanicos nunca entram sozinhos. - Os restantes jornalistas destacados no Iraque prosseguem os trabalhos alojados em dois grupos: urn num quartel britanico, 0 outro num hotel em Bassofl:l. Grande impasse a prop6sito das condit;oes de instalat;ao dos jomalistas. - Carlos Raleiras elibertado e garante querer continuar no Iraque a cumprir a sua tarefa. - Maria Joao Rue1a conta por telefone, do hospital das for~as militares britanicas onde e assistida, o que Ihe aconteceu e como se sente.

    16.11.2003 De acordo com a IN, as jornalistas portugueses permanecem no Iraque 'votados ao mais completo abandono'. Enquanto is so, alguns jornalistas negoceiam os seus vistos para voltar ao Kuwait, por considerarem a situat;ao iraquiana muito perigosa. - Interrogados peIo IN, os reporteres Candida Pinto, Carlos Fino e Hernani Carvalho dizem que 0 incidente dos jornalistas portugueses deve ser tornado como exemplo da inexperiencia para acautelar imprevistos. Para os reporteres, a pondera~ao do risco tern de ser sistematica e deve comet;ar na prepara~ao dos reeursos e garantias antes da partida.

    17.11.2003 Joao Pedro Fonseca, jornalista do DN, defende que na situa,ao vivida pelos jornalistas portugueses no Iraque s6 ha uma solu~ao: correr 0 risco.

    19.11.2003 0 PS apresenta urn requerimento aAR em que questiona a Governo sobre as eircunstancias em que os jornalistas viajaram ate ao Kuwait.

    20.11.2002 Explosao no Hotel Palestina, onde estao alojados os jornalist.s.

    22.11.2003 Os directores de inforrna~ao dos tres canais televisivos portugueses decidem eriar uma pool no Iraque, para fazer face a imposi~ao de apenas quatro jornalistas com protec~ao.

    05.12.2003 A equipa da TV!, seleccionada como a primeira de entre as que vao revezar-se na pool do Iraque, regressa a Lisboa, por falta de protec~ao da GNR.

    BERNIER, Marc-Fran~ois - Les Pianques - Le journalism} victime des ;ournalistes - Quebec, VLB Editeur: 1995.

  • Metrics
    0
    views in OpenAIRE
    14
    views in local repository
    8
    downloads in local repository

    The information is available from the following content providers:

    From Number Of Views Number Of Downloads
    Universidade do Minho: RepositoriUM 14 8
Share - Bookmark