Actions
  • shareshare
  • link
  • cite
  • add
add
Publication . Master thesis . 2014

Abordagem clínica da falência reprodutiva precoce: a realidade portuguesa

Saraiva, Carlota Fernandes de Lima;
Open Access   Portuguese  
Published: 15 May 2014
Country: Portugal
Abstract
Introdução: O Aborto Recorrente (AR) é uma entidade heterogénea e multifatorial, ocorrendo em 1 a 2% dos casais. No sentido de promover a qualidade dos cuidados prestados aos casais que sofrem de AR, protocolos têm sido desenvolvidos por sociedades científicas de diferentes países. Embora todas recomendem uma prática clínica baseada na evidência, a adesão a estas orientações clínicas é pequena e a prática médica é muito diversa. Portanto, há necessidade de conhecer a realidade portuguesa na abordagem clínica das situações de AR e definir linhas de orientação atualizadas. São objetivos deste trabalho conhecer a abordagem diagnóstica e terapêutica adotadas pelos Serviços de Ginecologia e Obstetrícia em Portugal e identificar eventuais diferenças e similitudes nas suas práticas clínicas. Materiais e Métodos: Estudo transversal e descritivo, baseado na aplicação de um questionário online, elaborado especificamente para o efeito, cujo o acesso foi enviado por correio eletrónico aos Diretores de Serviço de 36 serviços de Ginecologia e Obstetrícia do país. Para testar a associação entre variáveis categóricas foi utilizado o teste do Qui-quadrado (X2). A comparação entre variáveis contínuas foi efetuada através do teste de Mann-Whitney para amostras independentes. A análise estatística foi efetuada no Microsoft Office Excel 2010 e no programa Statistical Package for the Social Sciences versão 21. Resultados: Dos 36 Serviços abordados, 20 colaboraram no estudo. Metade integram hospitais de Apoio Perinatal (HAP) e 45% (n=9) hospitais de Apoio Perinatal Diferenciado (HAPD). Setenta por cento disponibiliza uma consulta especializada em situações de AR. A definição de AR tem sido sede de controvérsia e, com este estudo, verifica-se que em Portugal a definição também não é uniforme entre os Serviços. Os fatores médicos associados ao AR mais frequentemente diagnosticados são a Síndrome dos Anticorpos Antifosfolípidos e as anomalias cromossómicas embriofetais. A ecografia vaginal 2D, a pesquisa de anticorpos antifosfolípidos e o cariotipo de sangue periférico do casal, são os únicos exames realizados sistematicamente na investigação dos fatores associados ao AR. Conclusão: Globalmente, a prática clínica dos Serviços portugueses não difere muito do que está preconizado na literatura e nas orientações normativas desenvolvidas noutros países. Contudo, verificam-se diferenças quer na definição adotada de AR, quer na abordagem diagnóstica e terapêutica destas situações entre os Serviços. Este estudo reforça a importância de uniformizar a definição de AR, da existência de uma consulta dedicada ao estudo destas situações e enfatiza a necessidade da implementação de linhas de orientação atualizadas e a adesão às mesmas. Introduction: Recurrent miscarriage is an heterogeneous and multifactorial entity, occurring in 1% to 2% of the couples. With the aim of promoting the quality RM couples’ care, protocols have been developed by scientific societies of different countries. Although all of them recommend a medical practice based on evidence, the adherence to these guidelines is small and the medical practice is very diverse. So, there is a need to know the Portuguese reality of the clinical approach in RM situations and define new guidelines. The aims of this work are to know the diagnostic approach and the therapeutic adopted by Gynecology and Obstetrics Services in Portugal and to identify possible dissemblance and resemblance in their clinical practice. Materials and Methods: Transversal descriptive study, based on an online questionnaire, specifically designed for this purpose, which the access was sent by e-mail to the Service Directors of the 36 Gynecology and Obstetrics services of the country. To test the association between categorical variables was used the Chi- squared (X2) test. The comparison between continuous variables was made by a Mann-Whitney test for independent samples. The statistical analysis was made in Microsoft Office Excel 2010 with th Statistical Package for the Social Sciences version 21 program. Results: Of the 36 services adressed, 20 cooperated with the study. Half of the them are parte of Perinatal Support hospitals and 45% ( n=9) Differential Perinatal Support Hospital. Seventy percent of them offers a specialized consult in MR situacions. The definition of MR have been a focus of controversy and, with this study, it appears that in Portugal this definition is not uniform between the services. The medical factors associated to RM most frequently diagnosed are Antiphospholipids Antibodies Syndrome and embryofetal chromosomal anomaly. The 2D vaginal ultrasound, antiphospholipids antidodies research and the couple’s peripheral blood karyotype are the only tests that systematically can be made in the investigation of RM associated factors. Conclusion: Globally, the clinical practice of the Portuguese services does not differ too much in what is recommended in the literature and in the guidelines developed in other countries. However, there are differences both in the adopted RM definition and in the diagnostic approach and therapeutic of these situations between the services. This study reinforce the importance of standardize of the MR definition, the existence of a consult dedicated to this situations emphasizes the need of new guidelines implementation and there adherence.
Subjects

Abordagem Diagnóstica e Terapêutica, Aborto Recorrente, Domínio/Área Científica::Ciências Médicas::Ciências da Saúde

Related Organizations
Download from