Efeito dos extratos do albedo de Citrus sinensis, Lentinula edodes, Agaricus blazei e dos compostos orgânicos voláteis produzidos por Saccharomyces cerevisiae no controle da mancha preta dos citros

Doctoral thesis Portuguese OPEN
Leonardo Toffano (2010)
  • Publisher: Universidade de São Paulo
  • Subject: Black spot | Compostos orgânicos | Doenças de plantas | Laranja | Leveduras | Mancha preta | Orange | Organic compounds | Plant diseases | Pós-colheita. | Postharvest. | Yeast | Fitopatologia

A mancha preta dos citros é uma doença que limita a exportação de laranja brasileira para os países da Europa. Exceto para Citrus aurantium e seus híbridos, todas as outras variedades são susceptíveis ao patógeno. Com isso existe um grande interesse para que esta doença não ocorra, uma vez que é considerada uma doença quarentenária A1. Problemas associados à aquisição de resistência e a percepção do público em geral sobre o impacto potencial das práticas tradicionais de controle sobre a saúde e meio ambiente levaram a uma crescente demanda por produtos livres de resíduos químicos. Em vista disso, este trabalho verificou o efeito dos extratos aquosos do albedo de C. sinensis, L. edodes, A. blazei e da suspensão de S. cerevisiae no controle da mancha preta dos citros quando associados a refrigeração. Os frutos de C. sinensis var. Valência, após serem tratados pelos extratos, permaneceram durante 21 dias a 3 ºC e posteriormente 4 dias a 25 ºC, foram realizadas cinco avaliações ao longo do experimento. Neste trabalho, também verificou-se a eficiência dos compostos orgânicos voláteis produzidos por S. cerevisiae no controle da mancha preta dos citros quando aplicados em pós-colheita. A linhagem CR-1 da levedura S. cerevisiae foi colocada para crescer em placas de poliestireno contendo meio de batata-dextroseágar e colocada em recipientes de vidro de 3 L fechados, junto com frutos de C. sinensis var. Valência apresentando sintomas de mancha preta dos citros. E por fim, verificou-se a eficiência de diferentes compostos orgânicos identificados a partir da S. cerevisiae, obtidos a partir de produtos disponíveis comercialmente, que foram utilizados para verificar o crescimento micelial a germinação e a formação de apressório por G. citricarpa, e o controle da mancha preta dos citros em pós-colheita. Como resultado, os extratos aquosos do albedo de C. sinensis, L. edodes e A. blazei apresentaram potencial como agentes de controle sobre a mancha preta dos citros em frutos de laranja (C. sinensis var. Valência) associados a refrigeração, pois apresentaram inibição no aparecimento de novas lesões. Os compostos voláteis produzidos por S. cerevisiae inibiram a expressão de sintomas em frutos de C. sinensis var. Valência, quando tratados em pós-colheita, sendo que os compostos orgânicos voláteis, 2-metil-1-butanol e 3-metil-1-butanol apresentaram inibição sobre Guignardia citricarpa in vitro e atuaram como agentes de controle, inibindo o aparecimento de novas lesões em frutos de laranja Valência, apresentando sintomas de mancha preta, quando aplicados em pós-colheita. The citrus black spot is a disease that restricts the export of Brazilian oranges to the countries in Europe. Except for Citrus aurantium and its hybrids, all other varieties are susceptible to the pathogen. Thus, there is great interest that this disease does not occur, since it is considered a quarantine A1 disease. Problems associated with the acquisition of fungal resistance and the perception of the general public about the potential impact of traditional control measures over the health and the environment led to a growing demand for products free of chemical residues. Thus, this study was carried out to investigate the effect of aqueous extracts of the albedo of C. sinensis, L. edodes, A. blazei and the suspension of S. cerevisiae cells in the control of citrus black spot when associated with cooling. The fruits of C. sinensis var. Valencia, after being treated with the extracts, were stored for 21 days at 3 º C and then 4 days at 25 ° C (there were five evaluations during the experiment). This work also verified the efficiency of volatile organic compounds produced by S. cerevisiae in the control of citrus black spot when applied in post-harvest. The CR-1 strain of yeast S. cerevisiae was put to grow inside polystyrene plates containing potato-dextrose-agar medium. The plates were placed in closed glass containers of 3 L, along with fruits of C. sinensis var. Valencia showing symptoms of citrus black spot. Finally, it was verified the effect of different organic compounds, identified from the S. cerevisiae and obtained from commercially available products, on in vitro mycelial growth, germination and appressorium formation by G. citricarpa and on the in vivo control of citrus black spot under post-harvest conditions. The results showed that the aqueous extracts of the albedo of C. sinensis, L. edodes and A. blazei exhibit potential to control the black spot in orange (C. sinensis var. Valencia) associated with cooling, since they inhibited the appearance of new lesions. The volatile compounds produced by S. cerevisiae inhibited the expression of symptoms in fruits of C. sinensis var. Valencia, when treated in postharvest. On the other hand, the microbial volatile organic compounds, 2-methyl-1- butanol and 3-methyl-1-butanol inhibited the growth of Guignardia citricarpa in vitro and acted as control agents by inhibiting the appearance of new lesions of black spot in fruits of Valencia orange when applied in post-harvest.
Share - Bookmark