A tuberculose pulmonar nos presídios da região de saúde de Presidente Prudente-SP, Dir XVI -1998-2002

Master thesis Portuguese OPEN
Rossi, Zuleica Oliani [UNESP] (2006)
  • Publisher: Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Subject: Saúde pública | Epidemiologia | Tuberculose | Epidemiology | Tuberculosis

A tuberculose continua sendo um grave problema de saúde pública no Brasil e no Mundo. Em lugares de confinamento, como os presídios, o bacilo de Koch encontra condições ideais para disseminação local e na comunidade. Objetivo: Comparar a tuberculose pulmonar nos presídios e na população geral da região de saúde de Presidente Prudente - SP. Método: Estudo retrospectivo utilizando dados do banco EpiTB , referentes à tuberculose pulmonar em presidiários e não presidiários, homens, de 19 a 59 anos. Foram estudadas as as variáveis: idade, escolaridade, método diagnóstico, tempo de demora para descoberta e início do tratamento e doenças associadas. Resultados: Entre os detentos os doentes eram mais jovens, tinham escolaridade tão baixa quanto os não detentos, tiveram menor tempo de demora para tratamento, uso de RX menor. A baciloscopia foi o método diagnóstico mais freqüente, realizado em mais de 80% dos casos nos dois grupos. A cultura de escarro foi solicitada em 57% dos detentos e em menos de 40% dos não detentos. O tratamento supervisionado foi realizado em apenas 25% dos detentos e 31% dos não detentos. Entre as doenças associadas, a Aids foi mais freqüente nos detentos e o alcoolismo nos não detentos. A percentagem de cura foi inferior a 70% e de abandono inferior a 10% nos dois grupos. Houve 26% de transferências nos detentos. A incidência média foi de 1065,6 por 100 mil entre os detentos e de 48,2 por 100 mil entre os não detentos. Conclusão: O elevado coeficiente de tuberculose encontrado nos presidiários denuncia as precárias condições de vida e superlotação nos presídios. Tornam-se urgentes medidas para diagnóstico precoce e aumento da taxa de cura nos dois grupos, ampliação do tratamento supervisionado e implementação nos presídios de: condições de saneamento... Tuberculosis is still a severe health public problem in Brazil and around the world. In confinement places like prisons, Koch bacillus has ideal :onditions to disseminate locally and in the community. Objective: To compare pulmonary tuberculosis in prisons and In the general population from Presidente Prudente - SP health region. Method: A retrospective study using data from EpiTB bank which refers to pulmonary tuberculosis in prisoners and non-prisoners, men from 19 to 59 years old. Variables iike: age, education, diagnostic method, length of time to discover the disease and beginning of treatment and associated diseases. Results: In prisons diseased people were younger and showed as low education as the non-prisoners, they had a lower delay for the treatment, and lower use of X ray. Baciloscopy was the most frequent diagnostic method performed in more than 80% of cases in both groups. Sputum culture was asked in 57% of prisoners and in less than 40% of nonprisoners. Supervised treatment was performed in only 25% of prisoners and 31% of non-prisoners. Among associated diseases, Aids was more frequent among prisoners and alcoholism among non-prisoners. Healing percentage was lower than 70% and treatment withdrawal lower than 10% in both groups. There were 26% of prisoner transferences. Average incidence was 1065,6 per 100 thousand among prisoners and 48,2 per 100 thousand among non-prisoners. Conclusion: The high tuberculosis coefficient found among prisoners denounces the hazardous life condition and overcrowding inside prisons. Urgent measures are necessary to an early diagnostic and the increase of healing rate in groups, supervised treatment amplification, and implementation In pnsons of: environmental sanity conditions, qualified and enough health professionals to improve tuberculosis control and its association to Aids.
Share - Bookmark