Pensamento estratégico nas organizações

Doctoral thesis Portuguese OPEN
Kich, Juliane Ines Di Francesco (2015)
  • Subject: Administração | Planejamento estrategico | Aprendizagem organizacional

Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-Graduação em Administração, Florianópolis, 2015. A presente tese propõe um modelo que subsidia o desenvolvimento do pensamento estratégico nas organizações. Tem como objetivo maior responder a seguinte pergunta de pesquisa: Quais são os atributos que formam o conceito do pensamento estratégico, e quais são os elementos organizacionais que desenvolvem tais atributos nos membros de uma organização? Para tanto, foi realizada uma pesquisa de natureza qualitativa descritiva, e utilizado o método de pesquisa estudo de caso único e em profundidade, realizado de modo indutivo. A coleta de dados foi realizada através de pesquisa bibliográfica, pesquisa documental, entrevista semi-estruturada e observação sistemática. A análise dos dados deu-se de forma qualitativa, através de uma análise inferencial do material empírico à luz da fundamentação teórica. O embasamento teórico que norteou a pesquisa envolve o estudo do termo estratégia, através de suas diferentes perspectivas e as implicações de seu uso nas organizações, destacando as lacunas que se apresentam no processo de planejamento estratégico; o funcionamento da mente dos estrategistas, envolvendo o processo de tomada de decisão estratégica, liderança, cognição humana e modelos mentais; o processo de aprendizado e o processo do pensamento estratégico, seus conceitos e aplicação. Entre os autores que fundamentam as ideias centrais pode-se citar Mintzberg, Lampel e Ahlstrand; Hamel e Prahalad; Whittington; Porter; Senge; Degeus; Pereira; Abbad e Borges-Andrade; Miles e Snow; Hambrick e Mason; Amoroso; Kaplan e Norton; Lawrence; Heracleous; Liedtka; Goldman. Através da compilação dos modelos já existentes sobre pensamento estratégico nas organizações e dos dados coletados na pesquisa empírica pode-se propor um modelo para o desenvolvimento do pensamento estratégico nas organizações, segundo o qual os atributos que fazem do indivíduo um pensador estratégico são: visão de futuro, capacidade de síntese, receptividade a novas ideias, pró-atividade, senso de direção, pensamento sistêmico e criatividade. O modelo também propõe que a organização pode desenvolver tais atributos em seus membros através de uma liderança responsável que desenvolva o planejamento estratégico, faça uso da prospecção de cenários, se concentre no propósito da organização, possua canais abertos de comunicação, realize eventos de aprendizagem e cultive a cultura organizacional. Com os resultados da pesquisa pode-se concluir que Pensamento Estratégico consiste na habilidade dos indivíduos de pensarem as estratégias de suas organizações, diferente do planejamento estratégico que visa viabilizar a execução destas. Ele está relacionado a processos cognitivos, como a tomada de decisão, aprendizagem e formulação e formação da estratégia. A conclusão da pesquisa remete a importância de novas formas de pensar a estratégia, indo além da lógica e linearidade propostas pelo planejamento estratégico, que sozinho já não reponde mais as necessidades das organizações, devido ao inconstante ambiente em que estas estão inseridas. Neste sentido, a presente tese representa um começo para novas pesquisas no assunto em tela, até então pouco explorado, principalmente quando se trata da literatura científica brasileira.<br> Abstract : This paper proposes a methodological framework which supports the development of strategic thinking in organizations. Its main goal aims at answering the following research question: What are the attributes that create the concept of strategic thinking, and what are the organizational elements that develop these attributes within the members of an organization? Therefore, a descriptive qualitative research was conducted, and it was used the method of single case study research and in depth, performed in an inductive manner. Data collection was conducted through literature, documentary research, semi-structured interviews and systematic observation. Data analysis took place in a qualitative way, through an inferential analysis of the empirical material in the light of theoretical foundation. The theoretical framework that guided this research involves the study of the strategy term through its different perspectives and the implications of its use in organizations, highlight the gaps that appear in the strategic planning process; the workings of the mind of strategists, involving the process of strategic decision making, leadership, human cognition and mental models; the learning process and the process of strategic thinking, concepts and application. Among the authors that support the core ideas from this paper can be quoted Mintzberg, Ahlstrandand and Lampel; Hamel and Prahalad; Whittington; Porter; Senge; Degeus; Pereira; Abbad and Borges-Andrade; Miles and Snow; Hambrick and Mason; Amoroso; Kaplan and Norton; Lawrence; Heracleous; Liedtka; Goldman. By compiling the existing models of strategic thinking in organizations and data collected in empirical research it is possible to propose a methodological framework for the development of strategic thinking in organizations, according to the attributes that make the individual a strategic thinker: forward thinking, capacity of synthesis, receptivity to new ideas, proactivity, sense of direction, systemic thinking and creativity. The framework also proposes that the organization can develop these attributes in its members through a responsible leadership developing the strategic plan, making use of prospecting scenarios, focusing on the purpose of the organization, having open channels of communication, conducting learning events and cultivating organizational culture. By the research analyses results it is possible to conclude that strategic thinking is the ability of individuals to think the strategies of their organizations, other than the strategic planning aimed to enable the implementation of the strategies. It is related to cognitive processes such as decision making, learning, development and strategy formation. The conclusion from this research refers to the importance of new ways of thinking about strategy, going beyond logic and linearity proposals for strategic planning, which alone no longer responds to the needs of organizations, due to the changing environment in which they are inserted. In this sense, this thesis is the beginning for further research on the subject at hand, so far little explored, especially when it comes to the Brazilian scientific literature.
Share - Bookmark