Reestruturação produtiva e genero : um estudo de caso em duas empresas de linha branca

Doctoral thesis Portuguese OPEN
Nanci Stancki Silva (2005)
  • Subject: Trabalho - Brasil | Divisão do trabalho por sexo | Eletrodomesticos | Industria - Brasil

Resumo: Esta tese discute os efeitos da reestruturação produtiva para o trabalho de homens e mulheres por meio de um estudo de caso em duas empresas de eletrodomésticos de linha branca, localizadas no interior de São Paulo. A opção metodológica foi a combinação da pesquisa qualitativa interpretativa com a quantitativa, permitindo tanto a análise dos conteúdos dos depoimentos quanto da tabulação cruzada das respostas quantificáveis. A investigação contou com cento e oitenta e três participantes que responderam a um roteiro de entrevista semi-estruturada com questões abertas e fechadas. Na década de 1990, o setor de linha branca se internacionalizou e passou por intensas transformações, entre as quais destacamos a introdução de inovações tecnológicas e organizacionais que afetaram o trabalho no conjunto do setor e nas plantas pesquisadas. Percebemos uma redução significativa dos postos de trabalho e dos salários, a elevação das exigências mínimas de escolaridade para contratação e permanência no emprego, bem como a necessidade de formação continuada por meio de cursos e treinamentos. O aumento da produtividade, a redução de empregos e as condições inadequadas de trabalho acarretaram uma intensificação do trabalho que provocou impactos sobre a saúde dos trabalhadores, percebida pelo elevado número de casos de doenças ocupacionais. A pesquisa revelou que esses impactos da reestruturação produtiva das empresas estudadas não ocorreram de forma homogênea para homens e mulheres. Tais diferenças puderam ser associadas à divisão sexual do trabalho (produtivo e reprodutivo) mantida, sobretudo, por representações de gênero que associam a mulher ao espaço privado, à delicadeza e fragilidade e, os homens, ao espaço público, ao provimento familiar e ao trabalho pesado. Verificou-se ainda que, se por um lado, as mudanças tecnológicas e organizacionais contribuíram para ampliar os espaços de atuação das mulheres com nível de instrução superior em cargos de comando antes considerados como redutos masculinos, por outro, ajudaram a manter e ampliar a segregação horizontal e vertical das mulheres do chão de fábrica que permaneceram concentradas em ocupações de menor remuneração, pouca mobilidade de carreira e cujas atividades privilegiam atributos como a resistência à monotonia, a destreza manual e a paciência Abstract: This thesis discusses the effects of productive restructuring for the labor of both men and women in two white goods firms located in the interior of Sao Paulo State. The methodological option was the combination of both the interpretive qualitative and quantitative survey, thus, allowing both, the analysis of witnesses of contents and the crossed tabulation of quantifiable answers. This investigation gathered one hundred and eighty-three participants that answered a follow-up of semi-structured interviews with open and closed questions. In the decade of 1990 the white goods sector became international and went through severe transformations, among which we remark the introduction of technological and organizational innovations that affected the labor in the sector and in the surveyed plants. It was possible to perceive a significant reduction of posts and salaries, the requisites of minimum education, permanency in the job as well as the necessity of continual formation through training courses. The increase of productivity, the job reduction and the inadequate working conditions brought about an intensification of labor that provoked impacts upon the laborers´ health. This was perceived by the large number of work diseases. The survey revealed that those impacts of productive restructuring of the analyzed firms did not occur in a homogeneous way for both men and women. Such differences could be associated to the gender division of labor ? both, productive and reproductive ? maintained, above all, by representations of gender that associate female members to private jobs, to delicacy and fragility and, to male members to the government jobs, to supporting the family and to heavy labor. It was verified that if, on one hand, the technological and organizational changes contributed to enlarge the female labor opportunities, that were considered as exclusively for men, on the other hand, they helped maintain and enlarge both the vertical and horizontal female segregation from the factories environment. Women remained concentrated in low waged jobs, with little or no progress in the firms, and an intense drive to boredom, manual ability and a great deal of patience
Share - Bookmark