Representações sociais sobre o acidente de trabalho em saúde

Doctoral thesis Portuguese OPEN
Medeiros Júnior, Antônio (2005)
  • Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Subject: Representações sociais | acidentes de trabalho | saúde dos trabalhadores | Social representations | work accidents | and employee health | :CIENCIAS DA SAUDE [CNPQ]

O presente estudo objetivou identificar os elementos representacionais sobre o acidente de trabalho em saúde, além de investigar os tipos mais freqüentes ocorridos em um hospital universitário, buscando compreender os elementos cognitivos, afetivos e sociais, subjacentes ao processo de trabalho em saúde. O foco de análise foi dirigido para 470 trabalhadores dos níveis de apoio, médio e superior deste hospital, à luz do suporte teórico-metodológico da Teoria das Representações Sociais. Para coleta de dados utilizou-se a combinação dos seguintes instrumentos: um teste de associação livre de palavras, um questionário, uma entrevista e observações sistemáticas registradas no diário de campo. Na identificação da estrutura representacional usou-se o software Evoc 2000. Para a verificação da associação entre as variáveis independentes e a ocorrência de acidentes de trabalho, realizou-se os testes do qui-quadrado e Mann-Whitney, a um nível de significância de 5%. Além disso, utilizou-se a análise lexicográfica do software ALCESTE e a Análise Temática de Conteúdo, para a compreensão do conteúdo textual. Observou-se que as representações sociais sobre os acidentes de trabalho em saúde têm um núcleo central alicerçado na categoria contaminação, enquanto no sistema periférico encontram-se as categorias prevenção e despreparo profissional. Através do teste qui-quadrado verificou-se associação significativa entre a existência de múltiplos empregos dos entrevistados, o uso de EPI (Equipamento de Proteção Individual) durante o trabalho, satisfação com o que faz e a ocorrência de acidentes de trabalho. As conclusões indicam que os acidentes ocupacionais com instrumentos pérfuro-cortantes foram os mais frequentes no hospital, e que as representações dos sujeitos se entrelaçam, constituindo um discurso tradicional sobre esses acidentes de trabalho, fortemente presente na lógica da Saúde Ocupacional. Nessa perspectiva, sugere-se que alguns aspectos subjetivos relacionados à cultura em termos de controle dos acidentes de trabalho tais como: gestão, processo, organização e precarização do trabalho hospitalar, sejam considerados relevantes na implementação das medidas de intervenção voltadas para a saúde dos trabalhadores The aim of the present study was to identify the representational elements of workrelated accidents in the health field, as well as investigate their most frequent occurrences at a university hospital, seeking to understand the cognitive, affective and social elements subjacent to the work process involved in health. The analysis focused on 470 middle and senior support staff of this hospital, based on the theoretical-methodological support of the Social Representations Theory. A combination of the following instruments was used for data collection: a free wordassociation test, a questionnaire, an interview and a field journal. Evoc 2000 software was used to identify representational structure. Chi-square and Mann-Whitney tests, at a significance level of 5%, were performed to verify the association between the independent variables and the occurrence of work accidents. In addition, thematic content analysis and lexicographic analysis by ALCESTE software program were used to understand textual content. It was observed that social representations of work-related accidents in the health area are centered in the contamination category, while the categories of prevention and professional unpreparedness are found peripherally. There was a significant association between the existence of multiple employment, the use of personal protective equipment (PPI) during work, job satisfaction and the occurrence of work accidents. The conclusions indicate that perforating-cutting occupational accidents predominated in the hospital and that the representations of the subjects intertwined, with a traditional discourse of work accidents strongly present in Occupational Health. It is therefore suggested that certain subjective aspects related to culture, in terms of controlling work accidents, such as: management, process, organization and the increasing precariousness
Share - Bookmark