Nos do quarto distrito : a classe trabalhadora porto-alegrense e a Era Vargas

Doctoral thesis Portuguese OPEN
Alexandre Fortes (2001)
  • Subject: Historia social | Movimento operario - Porto Alegre - Historia | Historia oral | Sindicalismo | Comunismo | Etnicismo | Migração

Resumo: Na primeira metade do século XX Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, xperimentou um acelerado processo de crescimento urbano e expansão industrial, consolidando-se como o terceiro parque industrial do Brasil. Esse processo deu origem a um conjunto de bairros operários conhecido genericamente como 'Quarto Distrito'. A população destes bairros formou-se, basicamente, a partir da confluência de uma grande diversidade de fluxos migratórios internos e externos. Como a grande maioria dos industriais da cidade era composta de teuto-brasileiros, estabelecia-se uma sobreposição entre relações de classe e relações inter-étnicas. Era com esta situação que tanto os trabalhadores "brasileiros" quanto os imigrantes recém-chegados, como os vindos do leste europeu, tinha de lidar para definir seu espaço social e cultural na cidade, processo que foi bastante afetado pela evolução dos conflitos internacionais e pela emergência do nacional-desenvolvimentismo no país. A existência de uma oferta de emprego constante e a possibilidade limitada, porém real, de mobilidade social ascendente, associados à forte influência de modelos paternalistas de relação de trabalho, forneceram a base para a hegemonia cultural do empresariado sobre a comunidade trabalhadora do 'Quarto Distrito'. Por outro lado, a criação de espaços de sociabilidade, práticas culturais e a solidariedade derivada da exposição a riscos comuns ou surgida da defesa de direitos sociais criou uma identidade comunitária abrangente, que possibilitou aos setores populares da região se constituírem em atores sociais e políticos relevantes, particularmente após a democratização de 1945. O movimento operário organizado revelou limitações em canalizar a resistência cotidiana dos trabalhadores e abrir brechas que lhes possibilitassem exercer, de forma articulada, a cidadania no local de trabalho. Mesmo assim, a primeira metade do século foi marcada por uma longa série de lutas que, com maior ou menor sucesso imediato, avançaram a médio prazo no sentido da conquista, efetivação e generalização de direitos. Deste modo os trabalhadores, intervindo no espaço público e contribuindo para o seu próprio alargamento, redefiniram as próprias bases da legalidade e legitimidade das suas demandas Abstract: Trough the first half of the 20th Century, Porto Alegre, the state capital of Rio Grande do Sul, experienced an accelerated process of urban and industrial expansion, becoming Brazilian third industrial nucleus. That process originated a set of working-class neighborhoods usually referred to by the generic denomination "Quarto Distrito" ("Fourth District"). The population of these neighborhoods was constituted, basically, from the confluence of variegated internal and external migratory streams. As most industrialists in town were German-Brazilians, class relations mixed with inter-ethnic relations. That was the situation "Brazilian workers", as well as the new-coming eastern European immigrants, had to face on attempting to define their social and cultural space in the town, process that was affected by the evolution of international conflicts and by the rise of nationalism as a leading political force at the country. The enduring availability of jobs and the possibility, limited but real, for ascending social mobility, associated to the strong influence of paternalistic labor relations, provided the basis for employers cultural hegemony over the "Fourth District" workingclass community. On the other hand, the creation of public spaces of leisure and cultural practices, as well as the solidarity generated by the common exposure to risks, or generated by the struggle for social rights, gave birth to a comprehensive community-based identity. The local popular groups in their search to become socially and politically relevant actors / used this general collective identity as a common basis, particularly after the 1945 democratization processo By the way, organized labor movement was not fully able to canalize workers everyday resistance to exploitation and to open room to the exercise, in an articulated way, of citizenship at the workplace. Anyway, the first half of the century was pointed by a series of struggles that, having succeeded better or worse from an immediate perspective, in the long run went ahead toward the conquest, implementation and generalization of social rights. Acting in the public sphere and contributing to its reshape, workers redefined the very basis ofthe legality and legitimacy oftheir claims
Share - Bookmark