Estudo da sintomatologia depressiva e ansiosa em crianças com e sem obesidade

Master thesis Portuguese OPEN
Morgado, Joana Alexandra da Silva (2013)
  • Subject: Depressão e Ansiedade | Childhood Obesity | :Ciências Médicas::Ciências da Saúde [Domínio/Área Científica] | Obesidade Infantil | Depression and Anxiety

A obesidade infantil constitui um problema de saúde pública, o que motivou a sua classificação pela WHO como “epidemia do seculo XXI”. Como se não bastasse, surge sempre associada ao aumento quer da mortalidade, quer da morbilidade. Este estudo procura perceber em que medida as crianças com obesidade infantil diferem das crianças sem obesidade em termos de sintomatologia depressiva e ansiosa. O desenho do estudo é de natureza transversal e comparativa. A amostra é composta por 85 crianças, com idades compreendidas entre os oito e os doze anos, as quais foram divididas em: (1) crianças obesas (n=35), utentes das consultas externas de obesidade infantil do Hospital de Santa Maria Maior, E.P.E.; (2) não obesas (n=50), frequentadoras da Escola do Primeiro Ciclo de Carreiras (S. Miguel) e de Primeiro de Maio. Os instrumentos utilizados constituem uma adaptação portuguesa do Children´s Depression Inventory (CDI) e da Children’s Manifest Anxiety Scale-Revised (CMAS-R). Os resultados revelam que não existem diferenças entre crianças obesas e não obesas relativamente à sintomatologia depressiva. Em termos de sintomatologia ansiosa, as crianças não obesas apresentam níveis mais elevados de ansiedade quando comparadas com as obesas. No que diz respeito ao local de residência, escolaridade dos pais, prática de exercício físico e consumos alimentares verificam-se diferenças entre o grupo de crianças obesas e não obesas. The obesity in children's is public health problem, led to the classification of WHO like "plague of the century XXI".As if that was not enough it always appears associated to the increase of mortality or morbidity. This study look for understand in which measures children with childhood obesity differ from children without obesity in terms of depressive and anxious symptoms. The study design is cross-cutting and comparative. The sample comprised 85 children, aged between eight and twelve, which were divided into: (1) obese children (n = 35), users of outpatient visits for childhood obesity at Hospital Santa Maria Maior EPE, (2) and non-obese (n = 50) from Primeiro Ciclo de Carreiras (St. Miguel) and Primeiro de Maio- The instruments used are a portuguese adaptation of the Children's Depression Inventory (CDI) and the Children's Manifest Anxiety Scale-Revised (CMAS-R). The results show that there are no differences between obese and nonobese relation to depressive symptoms. In terms of anxiety symptoms, the non-obese children have higher levels of anxiety when compared to obese. With regard to place of residence, parental education, physical activity and food The sample comprised there are differences between the group of obese and non-obese.
  • References (78)
    78 references, page 1 of 8

    Liem E., Sauer,P., Oldehinkel, A., & Stolk, R. (2008). Association between depressive symptoms in childhood and adolescence and overweight in later life, Arch Pediatr Adolesc Med, 162(10), 981-988.

    Lima, D. (2004). Doença bipolar na infância e adolescência. Jornal de Pediatria. 80(2), 11- 20.

    Link, G., & Phelan, C. (2001). Conceptualizing stigma. Anu. Revi. Social, 27, 363-385.

    Lobstein, T., Baur, L., & Uauy, R. (2004). Obesity in children and young people: a crisis in public health. The International Association for the Study. Obesity Reviews, 5(1), 4-85.

    Luiz, A., Gorayeb, R., Junior, R., & Domingos, N. (2005). Depressão, ansiedade, competência social e problemas comportamentais em crianças obesas. Estudos de Psicologia, 10(3), 371-375.

    Lumeng, C., Appugliese, D., Cabral, J., Bradley, H., & Zuckerman, B. (2006). Neighborhood Safety and Overweight Status in Children. Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine, 160, 25-31.

    Maffeis, C. (2000). Aetiology of overweight and obesity in children and adolescents. Eur J Pediatr 159, 35- S44.

    Maia, C., Silva, C., Barreiros, C., & Pinho, T (2009). Obesidade numa consulta de Pedriatria em cuidados de saúde primários, Comportamento Alimentar, 6(12), 29-33.

    Marcelli, D. (2005 a). Episódios depressivos e “doença depressiva” na criança. In Daniel Marcelli, Infância e psicopatologia. (pp 407- 433). Lisboa: Climepsi Editores.

    Marcos-Daccarett, J., Núñez-Rocha, M., Salinas-Martínez, M., Santos-Ayarzogoitia, M. & Decanini-Arcautc, H. (2007). Obesidad como factor de riesgo para trastornos metabólico en adolescentes mexicanos, Rev Salud Publica, 9(2), 180-193.

  • Metrics
    No metrics available
Share - Bookmark