Asma de exercício : foco na fisiopatolgia e fatores de risco

Master thesis Portuguese OPEN
Vieira, Inês Sofia Henriques (2015)
  • Subject: Asma de esforço | Factores de risco | :Ciências Médicas [Domínio/Área Científica]

Trabalho final de mestrado integrado em Medicina área científica de Imunologia Clínica, apresentado á Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Hiperreatividade das vias aéreas ao exercício refere-se a um estreitamento transitório das vias aéreas após o exercício. Pode surgir em indivíduos asmáticos (asma induzida pelo exercício) ou isoladamente (broncoconstrição induzida pelo exercício). A prevalência desta patologia depende das características da população estudada, tendo sido reportados valores dispares, variando entre 4-20%. As teorias clássicas para explicar a fisiopatologia focam-se na importância de alterações da osmolaridade ou da temperatura. Vários elementos parecem ter um papel determinante, entre os quais se destaca o epitélio das vias aéreas, a inflamação, a disautonomia, o stress mecânico e o stress oxidativo. Comorbilidades, fatores ocupacionais e exposição a certas condições ambientais parecem ser também relevantes. Não foi ainda definido um Gold standard para o diagnóstico. As manifestações clínicas são inespecíficas e insuficientes para o seu estabelecimento, pelo que alguns protocolos têm vindo a ser propostos. Em relação ao tratamento, as medidas farmacológicas são no geral semelhantes às utilizadas na asma, com algumas adaptações nos doentes apenas com broncoconstrição induzida pelo exercício. Adicionalmente têm vindo a ser estudadas várias opções não farmacológicas. Tendo em conta que um melhor conhecimento dos fatores de risco e mecanismos fisiopatológicos poderá permitir uma abordagem mais adequada desta patologia, são objetivos deste trabalho reunir os mais recentes dados sobre estes dois pontos. Adicionalmente pretende-se também dar uma visão da prática clínica desta patologia, descrevendo-se as manifestações clínicas, diagnóstico e tratamento. Airway hyperreactivity is a transient narrowing of the airways that follows exercise. It may appear in asthmatic individuals (exercise-induced asthma) or as an isolated condition (exercise-induced bronchoconstriction). It’s prevalence depends on the characteristics of the study population, with reported values ranging from 4-20%. The classical theories to explain its physiopathology focus on the importance of either osmotic or thermal changes. Several elements seem to have a preponderant role including the epithelium, inflammation, dysautonomia, mechanical stress and oxidative stress. Comorbidities as well as occupational factors and exposure to some environmental conditions also seem to be relevant. A gold standard for this disease’s diagnosis has not yet been defined. The clinical presentation is unspecific and insufficient for it’s establishment, therefore some protocols have been proposed. In relation to its treatment, the pharmacological measures are in general similar to those applied to asthmatic patients, with some adaptations being made in those with isolated exercise induced bronchoconstriction. Furthermore, non pharmacological measures have also been studied. Since a better knowledge of the risk factors and physiopathological mechanisms may lead to a more adequate approach to this pathology, one of the objectives of this work is to gather the most recent data about these topics. Further, it’s also intended to provide an insight on the clinical practise regarding this condition, describing it’s clinical manifestations, diagnosis and treatment.
Share - Bookmark

  • Download from
    Estudo Geral via Estudo Geral (Master thesis, 2015)
  • Cite this publication