A relação trabalho-família: um estudo qualitativo com trabalhadores da economia da partilha

Master thesis Portuguese OPEN
Loução, Sofia Gonçalves de Jesus (2017)
  • Subject: Sociologia do trabalho | Novas formas de emprego | Organização do trabalho | Relação trabalho-família | Contingent work | Sharing economy | Work-family conflict | Work-family enrichment | :Ciências Sociais::Sociologia [Domínio/Área Científica]

O trabalho na economia de partilha surge como um dos modelos de trabalho contingente que tem vindo a proliferar no contexto da crescente globalização e de múltiplos desenvolvimentos tecnológicos. Todavia, este tipo de trabalho carece de uma análise científica, especialmente para o caso português. Este estudo explora as características deste tipo de trabalho e foca particularmente na relação trabalho-família em trabalhadores da economia da partilha, sendo que desenvolve uma reflexão sobre a influência que as condições de trabalho nos mercados digitais possam ter nessa relação. A análise empírica baseia-se em dados recolhidos a partir de entrevistas semidiretivas a 11 trabalhadores de duas empresas da economia da partilha, que se dedicam à prestação de serviços de transporte privado urbano e de alojamento turístico Os resultados apontam para impactos negativos, mas oferecem também indicações sobre as vantagens do trabalho na economia de partilha. Assim, os entrevistados revelaram que a elevada carga horária de trabalho, a prática de horários irregulares e a permanente disponibilidade do trabalhador para atender os pedidos dos clientes durante 24 horas por dia, potenciam o conflito trabalho-família. Por outro lado, a flexibilidade do horário de trabalho, o salário e as relações interpessoais que se estabelecem por via das interações com os clientes, destacam-se entre as condições que mais contribuem para o enriquecimento trabalho-família. Work in the sharing economy has emerged as a form of contingent work arrangement that has increasingly become more significant in a world of growing globalization and shaped by a remarkable number of technological innovations. Despite its importance, this specific type of arrangement lacks scientific analysis, particularly on the portuguese case. This study explores the characteristics of this type of work, specifically on the work-life balance of the sharing economy workers, and assesses the potential influence of digital market work conditions in that relationship. The empirical analysis is based on data gathered from semi directive interviews conducted with 11 workers from two sharing economy enterprises that span across the transportation and accommodation areas. The main results point to a negative outlook, but they also offer other findings regarding the advantages of working in the sharing economy. The interviewees revealed that the long working hours, irregular shifts and the worker’s permanent availability to handle their client’s 24-hour requests, heighten work-life conflict. On the other hand, flexible work schedule, salary and interpersonal relationships established through client interactions, stand out among the conditions that contribute the most for work-family enrichment.
Share - Bookmark