publication . Article . 2016

Negro é o inferno! Um ensaio sobre as cores dos homens, dos demônios e dos deuses

PINCERATI WALKER DOUGLAS;
Open Access
  • Published: 08 Oct 2016 Journal: Working Papers em Linguística, volume 17, page 46 (issn: 1415-1464, eissn: 1984-8420, Copyright policy)
  • Publisher: Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
Abstract
<jats:p>http://dx.doi.org/10.5007/1984-8420.2016v17n2p46Problematiza-se o par negro.branco na formação social brasileira, trabalhando a hipótese de que ‘negro’ não é cor, mas a metáfora do corpo do ser infernal. Estatísticas oficiais, a história da formação do Brasil, um enunciado de um Deputado Federal Pastor, o quadro A libertação dos Escravos de Pedro Américo (1889) e a história da construção das catedrais góticas medievais são evocadas para analisá-lo, desde o ponto de vista linguístico-discursivo. Nota-se, destarte, uma longa história do alinhamento dos significantes branco-luz-deuses-céu-liberdade... e negro-escuridão-demônios-inferno-escravidão... atuando...
Subjects
free text keywords: negro, história do negro, história do brasil, iluminismo, artes, Philology. Linguistics, P1-1091
Powered by OpenAIRE Research Graph
Any information missing or wrong?Report an Issue