publication . Article . 2005

Argumentação escrita e as crianças: um estudo sobre o julgamento de texto argumentativo

Gomes, Ana Lucia Sampaio Ferreira; Correa, Jane;
Open Access English
  • Published: 01 Jan 2005 Journal: Psico (issn: 0103-5371, Copyright policy)
  • Publisher: Editora da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (EDIPUCRS)
Abstract
Investigou-se como crianças da 1ª a 4ª série julgam o texto argumentativo escrito comparativamente a outras tipologias de texto, a partir da função que a argumentação desempenha de persuadir ou convencer. Foram apresentados à criança cinco tipos de textos diferentes, sendo apenas um deles argumentativo. Ao escolherem um texto que melhor as fizessem entender que não se pode brigar na escola e um texto que melhor fizesse outra criança entender que não se pode brigar na escola, as crianças não levaram em conta a estrutura dos textos. As crianças também não relacionaram ao texto argumentativo a função de persuasão ou convencimento. Essa função tampouco foi relaciona...
Subjects
free text keywords: argumentação, escrita, linguística do texto, educação infantil, Psychology, BF1-990
Download fromView all 2 versions
Psico
Article . 2005

Citelli, A. (1994). O texto argumentativo. São Paulo: Scipione.

Ferreti, R. P., Macarthur, C. & Dowdy, N. (2000). The effects of an elaborated goal on persusive writing of students with learning disabilities and their normally achieving peers. Journal of Educational Psychology, 92, 4, 694-702. [OpenAIRE]

Knudson, R. E. (1992). Analysis of argumentative writing at two grades level. The Journal of Educational Research, 85, 169-79. [OpenAIRE]

Leitão, S. (2000). O manejo de contra-argumentos na escrita argumentativa infantil. Temas em Psicologia da SBP, 8, 1, 79-92.

Leitão, S. L., Almeida, E. (2000). A produção de contra-argumentos na escrita infantil. Psicologia Reflexão e Crítica, 13, 3, 351-361.

Perelman, F. (2001). Textos argumentativos: su producción en el aula. Lectura y vida. Revista Latinoamericana de Lectura, 2, 32-48.

Perkins, D. N., Farady, M, Bushey, B. (1991). Everyday reasoning and the roots of intelligence. In J. F. Voss, D. N. Perkins e J. W. Segal (Org.). Informal reasoning and education (pp. 83-105). Hillsdale, N. J.: Erlbaum.

Santos, S. L. (1996). Perspectivas no estudo da argumentação cotidiana. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 12, 1, 11-21.

Santos, S. L. (1997). O desenvolvimento da escrita argumentativa. Arquivos Brasileiros de Psicologia, 49, 23-42.

Powered by OpenAIRE Research Graph
Any information missing or wrong?Report an Issue