Falha a longo prazo no tratamento do melanoma de coróide com termoterapia transpupilar

Article Portuguese OPEN
Pasetto,Gabriela Soncini ; Freitas,Henrique Pedroso de ; Colossi,Carina Graziottin ; Vilela,Manuel Augusto Pereira (2013)
  • Publisher: Sociedade Brasileira de Oftalmologia
  • Journal: (issn: 1982-8551)
  • Related identifiers: doi: 10.1590/S0034-72802013000400008
  • Subject: RE1-994 | Coróide | Melanoma/terapia | Melanoma | Ophthalmology | Hipertermia induzida/métodos | Hipertermia induzida

OBJETIVO: Avaliar, retrospectivamente, num longo intervalo de tempo, os resultados da termoterapia transpupilar em casos selecionados do melanoma de coróide. MÉTODOS: Foram identificados todos os casos com melanoma de coróide tratados com termoterapia transpupilar, como terapia única ou suplementar. Foram excluídos os casos com seguimento inferior a 60 meses, prontuários incompletos ou com o abandono do acompanhamento. RESULTADOS: De um total de 18 olhos, 7 (38.9%) foram incluídos no estudo. Cinco (71,4%) pacientes foram tratados exclusivamente com termoterapia transpupilar, em 1 (14,2%) olho a crioterapia foi simultânea, 1 (14,2%) suplementou braquiterapia - placa episcleral. Três (42.8%) sofreram recorrência, 2 (28.5%) apresentaram metástases (um óbito), 2 foram enucleados. Complicações foram encontradas em 3 olhos: dobras maculares em 2, hemorragia vítrea em 1. Nos olhos enucleados, não havia extensão extraescleral, porém células interesclerais foram identificadas. CONCLUSÃO: Termoterapia transpupilar mostra um declínio em sua eficácia e conserva os riscos de metástases em períodos mais longos de acompanhamento, sendo necessária uma definição mais exata de seu papel nos melanomas de coróide.