Fatores de risco para prematuridade em recém-nascidos de mães com pré-eclampsia

Master thesis Portuguese OPEN
LIMA, Antonio Carlos Fernandes Barbosa (2007)
  • Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
  • Subject: Prematuridade | Pré-eclampsia | Baixo peso ao nascer

Introdução: A pré-eclampsia é a complicação mais freqüente da clínica obstétrica e ocorre em uma média de 6 a 10% das gestações. A causa da pré-eclampsia ainda está por ser descrita, com conseqüências na eficácia do seu tratamento. A doença é uma importante causa de prematuridade, motivada pela interrupção eletiva da gravidez para a diminuição de riscos maternos e fetais. Em decorrência desta peculiaridade o estudo deste tipo específico de prematuridade deve ser feito através do estudo do seu nexo determinístico com a pré-eclampsia. Objetivos: Revisar os conhecimentos atuais sobre a Pré-eclampsia e verificar os fatores de risco para a prematuridade em recém-nascidos de mães com pré-eclampsia. Métodos: Foi realizada uma revisão da literatura médica através das bases dados do MEDLINE, SCIELO e LILACS com as palavras chave: Préeclampsia, pré-termo, baixo peso ao nascer. Foram incluídos artigos originais, revisões sistemáticas, dissertações de mestrado e teses de doutorado e livros texto de obstetrícia de um período entre 1940 a 2007. Esse capítulo de revisão foi intitulado Prematuridade na Pré-eclampsia : abordagem obstétrica. Realizou-se também um estudo caso-controle em uma amostra de 609 mulheres, admitidas no Centro Obstétrico Universidade Federal de Pernambuco com o diagnóstico de Pré-eclampsia no período de fevereiro de 2006 a maio 2007, observando-se os riscos associados ao nascimento pré-termo, sendo este artigo original intitulado Fatores de Risco para a Prematuridade em Recém-Nascidos de Mães com Pré-Eclampsia . Resultados: A literatura consultada não demonstra consenso sobre a etiologia da Préeclampsia apesar de toda pesquisa cientifica no tema. Não existem exames que possam prever com níveis adequados de segurança sua ocorrência ou medidas terapêuticas para prevení-la efetivamente, porém é possível melhorar resultados perinatais quanto à morbimortalidade. Além de baixa vitalidade neonatal, as principais características para o recém-nascido de mães com pré-eclampsia são a prematuridade, baixo peso ao nascer, e restrição ao crescimento intra-uterino. Mulheres que tiveram a gravidez complicada por pré-eclampsia e seus filhos, têm um risco aumentado de desenvolverem no futuro doenças cardiovasculares, em especial hipertensão. A prematuridade na pré-eclampsia ocorre na maioria das vezes por indicação eletiva do término da gravidez com objetivo de evitar riscos maternos e fetais. No artigo original verificou-se uma freqüência de prematuridade de 18,7% (114/495), e os fatores de risco identificados foram: idade materna acima de 30 anos, menos de três consultas pré-natal, gravidez gemelar e apresentação pélvica. O fator de proteção identificado foi a nuliparidade. Como características dos prematuros destacaram-se Apgar menor que sete no primeiro e quinto minutos, baixo peso ao nascer, pequenos para idade gestacional. Conclusão: Apesar de todas as pesquisas, a Pré-eclampsia continua sendo a maior complicação da gravidez com alto risco de morte para as mães e seus filhos. A teoria vascular explica as manifestações clínicas da doença, mas não a doença per se . Em concordância com a literatura especializada, de modo geral, os fatores de risco no estudo apontam para necessidade de medidas de atenção à saúde de gestantes e parturientes mais eficazes para diminuir, na Pré-eclampsia, os desfechos indesejáveis para o recém-nascido, em especial a prematuridade
Share - Bookmark