Paradigmas em psicologia: compreensões acerca da saúde e dos estudos epidemiológicos

Article Portuguese OPEN
Sarriera,Jorge Castellá ; Moreira,Mariana Calesso ; Rocha,Kátia Bones ; Bonato,Taís Nicoletti ; Duso,Rafaela ; Prikladnicki,Sabrina (2003)
  • Publisher: Associação Brasileira de Psicologia Social
  • Journal: (issn: 0102-7182)
  • Subject: Psychology | Social sciences (General) | H1-99 | paradigmas em Psicologia | BF1-990 | saúde | Estudos Epidemiológicos

O presente artigo tem como objetivo investigar de que forma a saúde é entendida pelos diferentes paradigmas em psicologia e como são avaliados os estudos epidemiológicos. Para tanto, entrevistou-se sete pesquisadores e profissionais da área da psicologia do Brasil, Espanha e Argentina, que orientam suas práticas pelos seguintes referenciais teóricos e metodológicos: social-crítico, clínico (enfoque psicodinâmico e cognitivo-comportamental), ecológico-contextual e comunitário. A partir dos dados obtidos na investigação empírica observou-se que há uma diversidade de compreensões do conceito de saúde. O conceito de saúde apresentado pelos diferentes paradigmas está relacionados à elementos como a concepção de homem, mundo, realidade, influência do contexto social e possibilidade de mudança. Em relação aos estudos epidemiológicos nota-se que alguns participantes voltam-se a uma descrição superficial e ampla, vinculada à concepção médica do conceito de epidemiologia; outros ressaltam a relevância de se considerar os contextos em que são realizados estes estudos. Apenas no um participante mencionou o papel da epidemiologia especificamente para psicologia. Concluímos que é de fundamental importância que o profissional da saúde tenha consciência do paradigma que orienta sua prática para poder avaliar as conseqüências de sua atuação como profissional e cidadão.
Share - Bookmark