O impacto da interação com um sistema CRIS: um ano na vida de um repositório

Conference object, Article Portuguese OPEN
Amante, Maria João ; Lopes, Susana ; Marçal, Bruno ; Segurado, Teresa (2015)
  • Publisher: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
  • Journal: (issn: ad______)
  • Subject: Interoperabilidade | Avaliação de repositórios | Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS) | Repositórios; Interoperabilidade; Avaliação de repositórios; Sistemas de gestão da Ciência e Tecnologia (CRIS)

Este poster é uma análise do conteúdo do Repositório Institucional do ISCTE- Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) no ano de 2014, com especial enfoque para o resultado da interoperabilidade entre este e o Ciência-IUL- portal de ciência do ISCTE-IUL (Current Research Information System). A vontade de constituir o Repositório Institucional (RI) como memória da produção científica da instituição e plataforma de visibilidade para o trabalho realizado por docentes e investigadores, foi fundamental para o início da colaboração entre os Serviços de Informação e Documentação (SID) e o Grupo dos Rankings, responsável pelo desenvolvimento do Ciência-IUL. A interoperabilidade entre o RI e o Ciência-IUL concretiza-se na exportação para o RI da produção científica. Esta é inserida diretamente pelos autores e validada pelos SID sendo depois exportada para a respetiva coleção do RI. A obrigatoriedade em registar a produção científica individual no sistema de gestão de Ciência e Tecnologia, para efeitos de avaliação de desempenho, garante que este sistema compreende a quase totalidade da produção científica da instituição, com maior peso para os artigos em revistas com revisão por pares e com indexação nas bases de dados de referência, Web of Science (Thomson Reuters) e Scopus (Elsevier) uma vez que estas têm maior relevância na avaliação de desempenho (individual e institucional). No espaço de um ano foi visível o impacto desta interação no conteúdo do repositório e o número de depósitos superou os 2000 documentos. Pretendemos demonstrar, através do número de depósitos feitos em 2014 e da sua tipologia, que há uma relação positiva entre a interoperabilidade dos dois sistemas e o conteúdo do RI, que se constituiu como recurso de informação e de valor crescente para a instituição e o utilizador final. Tipicamente, o conteúdo dos repositórios científicos é, materializado, na sua maioria através de teses de doutoramento e dissertações de mestrado, pondo em prática as políticas de auto-arquivo das instituições de ensino superior que têm como objetivo final preservar e divulgar a produção científica da instituição.No que se refere ao depósito de outras tipologias de documentos, estas políticas não são mandatórias e, no caso do ISCTE-IUL, existe uma recomendação aos autores para o depósito no repositório de artigos científicos. Porque a comunicação científica por meio de artigo em revista com revisão por pares é fundamental na avaliação das instituições, investigadores e docentes, criar uma ligação entre o Ciência-IUL e o RI permite garantir o depósito constante nas coleções com esta tipologia.
Share - Bookmark