Políticas e mandatos de Acesso Aberto: perceções dos investigadores

Article Portuguese OPEN
Príncipe, Pedro ; Rodrigues, Eloy ; Boavida, Clara Parente ; Carvalho, José ; Saraiva, Ricardo (2012)
  • Publisher: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas
  • Journal: Actas do Congresso Nacional de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (issn: ad______)
  • Subject: Open Access; Repositórios; Literatura Científica; OpenAIREplus; OpenAIRE; MedoOAnet

Nos últimos anos os responsáveis políticos e institucionais da União Europeia têm reforçado o discurso de que o acesso à informação científica é essencial para o crescimento da investigação no espaço europeu. A definição de políticas e iniciativas no âmbito da União Europeia tem sido acompanhada pela realização de vários estudos e inquéritos aos investigadores e outros participantes do processo de publicação e disseminação dos resultados da investigação. Em Portugal, os projetos europeus MedOAnet, OpenAIRE e OpenAIREplus, com participação dos Serviços de Documentação da Universidade do Minho (SDUM), desenvolvem um plano de ação que ajuda a implementar no terreno as políticas Open Access da Comissão Europeia.É neste contexto que a equipa de projetos Open Access dos SDUM desenvolveu um estudo, junto dos investigadores, que em Portugal, participam em projetos financiados pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, pelo 7º Programa Quadro da Comissão Europeia ou financiados pelo European Research Council. O inquérito por questionário, promovido no âmbito deste estudo nos meses de Junho e Julho de 2012, organizou-se em quatro grupos de questões. O primeiro grupo caracteriza o investigador. O segundo grupo caracteriza os projetos em que o investigador participou ou participa financiados pela FCT – Fundação para a Ciência e a Tecnologia e pelo 7º Programa-Quadro da Comissão Europeia. O terceiro grupo de questões identifica o nível de conhecimento, apreciação e atitude sobre o princípio do acesso aberto aos resultados da investigação. O quarto grupo caracteriza as práticas de publicação e de acesso aberto dos investigadores. Os resultados deste estudo, apresentados nesta comunicação, contribuirão para um melhor e mais detalhado conhecimento da opinião e das práticas dos investigadores em Portugal relativamente ao acesso aberto. Esse conhecimento será fundamental para apoiar a definição de recomendações de melhoria do atual sistema de comunicação científica nacional, bem como para identificação e implementação das estratégias das ações mais adequadas para promover o conhecimento e sensibilização dos investigadores e dos gestores das instituições relativamente ao acesso aberto, promovendo a sua concretização em Portugal em sintonia com as políticas europeias.
Share - Bookmark