Advanced search in
Research products
arrow_drop_down
Searching FieldsTerms
Any field
arrow_drop_down
includes
arrow_drop_down
Include:
945 Research products, page 1 of 95

  • Publications
  • Research data
  • Part of book or chapter of book
  • FR
  • Portuguese
  • Hyper Article en Ligne
  • Lille Open Archive

10
arrow_drop_down
Relevance
arrow_drop_down
  • Publication . Part of book or chapter of book . 2011
    Portuguese
    Authors: 
    Schmid, Anne-Françoise;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    International audience

  • Publication . Part of book or chapter of book . 2017
    Portuguese
    Authors: 
    Bourgois, Guillaume;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    International audience

  • Publication . Part of book or chapter of book . 2018
    Open Access Portuguese
    Authors: 
    Valencia Perafan, Mireya Eugenia; Sabourin, Eric; Sayago, Doris; Balestro, Moises;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    Este capítulo tem como objetivo descrever a política de desenvolvimento sustentável de territórios rurais indicando, a seguir, as principais ideias que constroem a proposta para depois posteriormente, no segundo aparte detalhar o percurso de sua criação, os instrumentos, ações e novas institucionalidades constituídas. Por fim, e antes das considerações finais, se analisarão algumas pesquisas das quais este programa foi objeto de estudo e permitindoem identificar lições, contradições e dilemas sobre a implementação de uma abordagem que carrega o grande desafio de uma mudança de paradigma.

  • Publication . Part of book or chapter of book . 2018
    Open Access Portuguese
    Authors: 
    Vanessa Meireles;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    International audience; Neste artigo, pretende-se mostrar uma análise do acento de palavra em Português, envolvendo sequências vocálicas em que uma das vogais é alta, à luz do quadro teórico da Fonologia CVCV (LOWENSTAMM, 1996; SCHEER, 1998, 2004, 2014). Meireles (2014a, 2014b) apresenta uma análise sobre o acento em formas nominais em Português no quadro desta teoria. Neste artigo, vamos expor mais detalhadamente como a proposta se aplica a duas sequências vocálicas específicas: (1) vogal + vogal alta.σ e (2) vogal alta + vogal#), como em aula e história por exemplo, consideradas tradicionalmente como palavra paroxítona e proparoxítona respectivamente. Para esta última, evoca-se com frequência a realização paroxítona.

  • Portuguese
    Authors: 
    Gangloff, Bernard; Auzoult-Chagnault, Laurent;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    Le livre numérique est disponible en ligne : http://www.uepb.edu.br/download/ebooks/O-que-o-trabalho-provoca.pdf; International audience

  • Portuguese
    Authors: 
    Pica, Pierre; Ribeiro, Sidarta; Saw, Jairo; Torres, Mauricio;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    National audience; Antes de a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamar, em 2007, a primeira Declaração sobre os Direitos dos Povos Indígenas, outra agência internacional, a Organização Internacional do Trabalho (OIT) – que, desde a década de 1920, preocupava-se com os povos e comunidades tradicionais –, adotou a Convenção 169 sobre Povos Indígenas e Tribais em Países Independentes (Convenção 169), em 1989 (Figueiroa, 2009). Ao ratificar o documento, em 2002, o Brasil parecia avançar no reconhecimento dos direitos indígenas conquistados com a Constituição Federal de 1988 e dar mais um passo importante na inversão da política indigenista oficial, historicamente marcada por integração forçada, expropriações, extermínios, esterilizações compulsórias, entre outras violações (e.g., Davis, 1978; Ribeiro, 1979) A partir de então, o Estado deveria consultar povos indígenas e comunidades tradicionais antes de tomar decisões que os afetassem. E mais: tal consulta deveria ser livre, prévia e informada (CLPI), de modo que teria como pressuposto o domínio dos povos consultados sobre as ações pretendidas e seus impactos. Em outras palavras, a CLPI só se faz quando seu propósito resta compreendido pelo grupo consultado, o que torna imperativo que esteja situada em termos de língua e linguagem (Duprat, 2014).Contudo, o Brasil pouco ou quase nada caminhou no que diz respeito à aplicação da CLPI. Os diversos povos indígenas afetados, por exemplo, pelo megaprojeto da usina hidrelétrica (UHE) de Belo Monte, no rio Xingu, apesar do substantivo impacto que sofrem, tiveram solapados seus direitos e em momento algum foram consultados – muito menos, nos termos da CLPI (Beltrão et al., 2014). No caso das pretensões de barramento do rio Tapajós, aresistência do povo Munduruku, expressa em diversos atos de enfrentamento, teve como uma das principais pautas a exigência de serem consultados (Torres, 2014)2. A pressão social decorrente da mobilização Munduruku contribuiu para que, em 2012, o Ministério Público Federal (MPF) obtivesse, junto à Justiça Federal, decisão que proibiu o licenciamento da UHE de São Luiz do Tapajós enquanto não fossem realizadas as CLPI aos índios e demais comunidades tradicionais afetadas pelo empreendimento. Entretanto, se o povo Munduruku tem hoje assegurada a realização da CLPI, o mesmo não se pode dizer de sua efetividade para além de um brilhante verniz. As complexas peculiaridades da organização mental e social dosMunduruku fazem com que a tarefa de informar acerca do megaempreendimento não seja algo direto e imediato. É disso que trata este texto.

  • Publication . Part of book or chapter of book . 2014
    Portuguese
    Authors: 
    Ménard, Claude; Saes, Maria Sylvia Macchione; dos Santos Silva, Vivian Lara; Raynaud, Emmanuel;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    Uma das principais características das atividades empresariais é que as firmas adotam uma pluralidade de arranjos organizacionais para realizar transações entre fornecedores, clientes e concorrentes. É bastante comum observar empresas que utilizam simultaneamente diferentes formas de obter insumos (ou a venda de produtos ou serviços) que têm características idênticas. Este fenômeno é identificado na teoria da organização como formas plurais. Este livro contribui para a compreensão de quais as forças que levam as empresas a obter parte da sua matéria-prima por meio de fornecedores independentes, outra parte de sua própria produção, e ainda por meio de fornecedores com contratos bem estabelecidos. Seu conteúdo reflete, portanto, uma investigação teórica com o objetivo de desenvolver uma explicação consistente para um fenômeno pouco compreendido. A obra apresenta um extenso estudo empírico – 27 estudos de caso, abrangendo 12 setores de cadeias produtivas agrícolas do Brasil, visando analisar, assim como avançar, o quadro teórico proposto pelos autores. Livro destinado a profissionais que trabalham em gestão e planejamento estratégico, em especial às empresas do agronegócio, com interesse em desenvolver relações com fornecedores e otimizar suas operações em cadeias de abastecimento. Leitura complementar para disciplinas das áreas de graduação e pós-graduação em economia, administração, engenharia de produção e afins. Diferentes abordagens podem se beneficiar da discussão desenvolvida em vários capítulos: estratégia e gestão da cadeia de abastecimento, fundamentos da estratégia, economia das organizações, economia industrial e institucional, economia dos custos de transação, entre outras.

  • Publication . Part of book or chapter of book . 2014
    Portuguese
    Authors: 
    PLAISANCE, ERIC;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    International audience

  • Publication . Part of book or chapter of book . 2009
    Portuguese
    Authors: 
    Léger-Jarniou, Catherine;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France
  • Publication . Part of book or chapter of book . 2015
    Portuguese
    Authors: 
    Norder, Luiz Antonio; Lamine, Claire; Bellon, Stephane; Brandenburg, Alfio;
    Publisher: HAL CCSD
    Country: France

    absent

Send a message
How can we help?
We usually respond in a few hours.