Advanced search in
Research products
arrow_drop_down
Searching FieldsTerms
Any field
arrow_drop_down
includes
arrow_drop_down
Include:
12 Research products, page 1 of 2

  • Other research products
  • Restricted
  • European Commission
  • PT

10
arrow_drop_down
Date (most recent)
arrow_drop_down
  • Restricted English
    Authors: 
    Szelei, Nikolett;
    Country: Portugal
    Project: EC | EDiTE-EJD (676452)

    Este estudo de doutoramento teve o objetivo de compreender conceções, práticas de sala de aula e oportunidades de aprendizagem de professores no âmbito da diversidade cultural num agrupamento de escolas em Portugal, sendo complementado por perspetivas de escolas austríacas. Tendo como enquadramento o multiculturalismo crítico, o estudo explorou de que forma esses mecanismos promoveram processos de mudança orientados pela justiça para a diversidade cultural. Usando uma metodologia de “grounded theory” construtivista, mostra-se como processos de construção do “Outro” (Othering), de evitamento, e de pensamento crítico sobre a diversidade cultural são abordagens que coexistem na construção contemporânea da diversidade cultural na escola. Embora seja frequente referir que a transformação para a diversidade cultural é limitada na prática, oferecem-se com este estudo algumas perspetivas novas para perceber as razões subjacentes a este desafio. Sublinham-se três aspetos fundamentais na escola: 1) discursos mistos que alternam entre a construção do “Outro”, igualdade nas desvantagens sociais e justiça social, e que podem configurar as conceptualizações dos professores 2) a ausência da “voz dos alunos” nas práticas pedagógicas, e 3) a natureza fragmentada do desenvolvimento profissional dos professores que relega a aprendizagem com alunos e comunidades com diversidade cultural para contextos informais e ocasionais em vez de planeados e conscientes. Contudo, escolas em Portugal e na Áustria apresentam diferentes repostas a estas questões, sendo que o presente estudo oferece retratos através de estudos de caso de modo a melhor compreender as abordagens à diversidade cultural em algumas escolas na Europa. This doctoral study aimed at understanding teachers’ conceptualisations, classroom practices and learning opportunities for cultural diversity in a Portuguese school cluster, complemented by perspectives from Austrian schools. Applying critical multiculturalism, the study explored whether these mechanisms supported a justice-driven change for cultural diversity. Using constructivist grounded theory, I show how Othering, avoiding, and thinking critically about cultural diversity were co-existing approaches in the contemporary making of cultural diversity in schools. While it is often claimed that transformation for cultural diversity is constrained in practice, with this study I offer some new perspectives to understand the underlying reasons of this struggle. I point to three core points in schools 1) mixed discourses that move between Othering, sameness in disadvantage, and social justice, and that might shape teachers’ conceptualisations 2) the lack of student voice work in pedagogical action, and 3) the fragmented character of professional development that leaves learning with students and communities incidental and informal, rather than planned and conscious. However, schools in Portugal and Austria gave different responses to these issues, and this doctoral study offers the portrayals of these case studies to closely understand how cultural diversity is approached in some schools in Europe.

  • Other research product . 2021
    Restricted Portuguese
    Authors: 
    Monteiro, Nuno; Sá, Isabel Dos Guimarães;
    Publisher: Casa das Letras (Leya)
    Country: Portugal
    Project: EC | RESISTANCE (778076)
  • Restricted Portuguese
    Authors: 
    Fraga, Joana;
    Publisher: Casa das Letras (Leya)
    Country: Portugal
    Project: EC | RESISTANCE (778076)
  • Restricted Portuguese
    Authors: 
    Monteiro, Nuno Gonçalo;
    Publisher: Casa das Letras (Leya)
    Country: Portugal
    Project: EC | RESISTANCE (778076)
  • Restricted Portuguese
    Authors: 
    Soares, Kevin;
    Publisher: Casa das Letras (Leya)
    Country: Portugal
    Project: EC | RESISTANCE (778076)
  • Restricted English
    Authors: 
    Pussetti, Chiara; Barros, Vítor;
    Publisher: Bloomsbury Academic
    Country: Portugal
    Project: EC | ROCK (730280)
  • Restricted English
    Authors: 
    Perez Rodriguez, Javier; Meumeu Yomsi, Patrick;
    Publisher: IEEE
    Country: Portugal
    Project: EC | THERMAC (832011)

    Technology advances in microprocessor design have resulted in high device density and performance during the last decades. More components are fabricated on the chip die and millions, if not billions, of instructions can now be executed within microseconds. A consequence of this advancement is heat dissipation by the microprocessors. In this context, elevated on-chip temperature issues have become an important subject for the design of future generations of microprocessors, especially in avionics and automotive industries. In this paper, we address the scheduling problem of non-preemptive periodic tasks on a single processor platform under thermal-aware design. We assume that the tasks are scheduled by following any Fixed-Task-Priority (FTP) scheduler (e.g., Rate Monotonic (RM) or Deadline Monotonic (DM)) and we propose a unique framework wherein we capture both the temporal and thermal behavior of the system. Then, we present two new thermal-aware scheduling strategies, referred to as NP-HBC and NP-CBH, to keep the system temperature within specified parameters and we derive their respective schedulability analysis. Finally, we evaluate the performance of the proposed theoretical results through intensive simulations. RTSS 2019 originally postponed from December 2019 (Hong-Kong) to February 2020 (York, UK) was cancelled.

  • Restricted English
    Authors: 
    Lobo, Marina Costa; McManus, Ian;
    Publisher: Routledge
    Country: Portugal
    Project: EC | MAPLE (682125)

    Technocracy is a multidimensional concept which encompasses different types (Caramani 2017). In this chapter we focus on citizens of Eurozone countries and their preferences for “systemic” technocracy. Systemic technocracy refers to the process whereby non-elected or apolitical agencies displace representative and political institutions in decision-making processes. Thus, we seek to examine the degree to which decision-making processes are “depoliticized”—i.e. not submitted to a public confrontation of alternatives and, ultimately, a direct or indirect electoral choice. In particular, we are interested in the way the European Union (EU) has depoliticized economic decision making in the Eurozone.

  • Restricted English
    Authors: 
    Aboim, Sofia; E Vasconcelos Coito, Pedro;
    Publisher: Routledge
    Country: Portugal
    Project: EC | TRANSRIGHTS (615594), FCT | PTDC/CS-SOC/098849/2008 (PTDC/CS-SOC/098849/2008)
  • Restricted English
    Authors: 
    Buhr, Franz Gustav;
    Country: Portugal
    Project: EC | INTEGRIM (316796)

    Esta tese de doutoramento tem como objetivo explorar os desdobramentos e potencialidades do conceito de integração espacial a partir de uma investigação qualitativa junto a diversos imigrantes em Lisboa, Portugal. Nas últimas décadas, a apreciação crítica dos estudos migratórios com relação à ideia de integração enquanto processo único, genérico e normativo deu lugar à consideração pormenorizada das várias dimensões constitutivas do processo de integração. Dessa forma, a literatura especializada tem investigado, entre outras, a integração de imigrantes no mercado laboral; na vida comunitária; nos sistemas de saúde e de bem-estar social etc. Dentro deste rol dos diferentes aspectos da integração de imigrantes, destaca-se, para efeito desta tese, sua dimensão espacial. Tradicionalmente, a investigação das espacialidades do processo de integração de imigrantes tem se debruçado, sobretudo, na sua esfera residencial. Nessa perspectiva, importantes trabalhos lançaram luz sobre o acesso dos imigrantes à habitação, sobre os padrões residenciais, sobre a concentração/dispersão residencial, entre outros tópicos. Para além dessa perspectiva, a literatura especializada tem também analisado a formação de laços de pertença e de identidade entre os imigrantes e os locais em que se estabeleceram. Grosso modo, e apesar de comprovadas exceções, subsiste a compreensão de que a concentração étnica residencial de imigrantes, bem como a falta de laços de identidade entre imigrantes e o espaço local, apontariam para um problema de integração espacial. Esta tese não busca chegar a uma conclusão a respeito da ideia de integração espacial de imigrantes a partir de seu aspecto residencial ou de pertença. Ao contrário, a investigação conduzida no presente trabalho procura repensar a integração espacial à luz de outro paradigma. O conceito de integração espacial aqui proposto sugere que ‘integrar-se’ ao espaço urbano implica na capacidade de navegar a cidade e de conhecer os seus recursos disponíveis. Em outras palavras, integração espacial é concebida nesta tese como o desenvolvimento e a manutenção de relações de uso e de conhecimento sobre o espaço praticado. A tese demonstra que tal definição possibilita caracterizar o processo de integração de imigrantes no espaço urbano sem reiterar algumas das limitações identificadas na literatura sobre o assunto, como o viés residencial, o nacionalismo metodológico, e mesmo a normatividade implícita na ideia de identidade/pertença. Além disso, defende-se que essa definição de integração espacial faz vir à tona os diversos conhecimentos práticos dos imigrantes sobre a cidade, uma vez que se reconhece seu papel ativo como residentes citadinos e suas estratégias para conduzir suas vidas e responder às necessidades que envolvem o uso de recursos urbanos. A tese explora os potenciais e as limitações da definição proposta de integração espacial por meio de dois conceitos fundamentais: ‘becoming local’ (‘tornando-se um local’) e spatial apprenticeship (aprendizagem espacial). No artigo intitulado Using the city: migrant spatial integration as urban practice (‘Usando a cidade: integração espacial de imigrantes e prática urbana’), a figura do ‘local’, entendido como aquele que habita numa determinada cidade e que entende intimamente seu funcionamento, é invocada como ferramenta para pensar o processo pelo qual imigrantes tornam-se ‘locais’. O artigo sustenta que a figura do ‘local’ é constituída essencialmente por experiência e conhecimentos práticos sobre a cidade, seus recursos, e como os utilizar. Pensar os imigrantes como ‘becoming locals’ é, nesse sentido, buscar compreender como são construídos os conhecimentos práticos sobre a cidade, pelos imigrantes, e como esses lançam mão desses conhecimentos em seus afazeres cotidianos. O artigo é construído com base em contributos de diversos imigrantes em Lisboa, que ilustram a multiplicidade do ‘ser-local’ e expõem diversos fatores que moldam suas relações com o espaço da cidade. O segundo conceito-chave está desenvolvido com mais detalhe no segundo artigo que compõe a tese. Em A user’s guide to Lisbon: mobilities, spatial apprenticeship and migrant urban integration (‘Um guia de utilizador de Lisboa: mobilidades, aprendizagem espacial e integração espacial de imigrantes’), a noção de spatial apprenticeship (aprendizagem espacial) é introduzida para descrever a complexidade da interação entre a materialidade do espaço urbano e a corporalidade das práticas descritas pelos imigrantes na cidade. A própria cidade, em sua materialidade, assimetria, distribuição e fraturas, revela, por meio do conceito de spatial apprenticeship, seu papel também ativo na cristalização dos diversos modos de uso do espaço urbano. Apoiando-se na contribuição da literatura sobre mobilidades, este artigo aponta para o aspecto aprendido da mobilidade urbana e para o valor desta aprendizagem enquanto reveladora de diferentes características, necessidades, posicionamentos e valores apresentados pelos imigrantes-utilizadores da cidade. O último artigo que integra esta tese chama-se Navigating urban life in Lisbon: a study of migrants’ mobilities and use of space (‘Navegando a vida urbana lisboeta: um estudo das mobilidades de imigrantes e de seu uso do espaço’). Neste texto, a ideia de integração espacial é vista de maneira mais abrangente, na sua intersecção com temáticas ligadas à mobilidade, ao bem-estar, e à participação na vida urbana. A definição de integração espacial é aqui aprofundada e sublinha o processo através do qual indivíduos imigrantes passam a ver como seus os recursos urbanos, isto é, reduzem o distanciamento prático-subjetivo entre si e a materialidade urbana. O artigo ilustra este processo a partir de diversos exemplos em que o uso da cidade responde às necessidades materiais do cotidiano e revela, analiticamente, geografias urbanas de exclusão, de racismo, ou de solidariedade e de fé. O material empírico principal* desta investigação foi produzido entre 2015 e 2016 em Lisboa. Dado o caráter exploratório e qualitativo do projeto, os participantes foram recrutados segundo uma lógica de amostragem intencional, de maneira a garantir a diversidade de perfis, seja em termos de nacionalidade (15 nacionalidades), status socioeconômico, gênero (11 mulheres; 14 homens), período de permanência em Portugal, religião, ou bairro de residência, etc. No total, 25 imigrantes contribuíram neste projeto, dos quais 11 podem ser classificados de imigrantes pós-coloniais (vindo de Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné Bissau, Moçambique, e São Tomé e Príncipe). A participação decorreu sempre de maneira voluntária e a partir de três métodos distintos: entrevistas em profundidade (cuja duração variou entre 1 e 2h), representações gráficas dos espaços frequentados feitas pelos participantes (mapas mentais), e escrita de um diário (time-space journal) onde os participantes detalharam os lugares frequentados ao longo de alguns dias (2 a 5 dias) e suas relações com os mesmos. Quando necessárias, entrevistas follow-up foram também realizadas. A conclusão da tese elenca as potencialidades e limitações da abordagem proposta, bem como situa-a no contexto da literatura recente sobre integração de imigrantes. Finalmente, são apontados alguns caminhos de investigação que podem beneficiar-se do conceito de integração espacial tal qual é aqui definido. This doctoral thesis explores the notion of migrant spatial integration drawing from qualitative fieldwork carried out with migrants in Lisbon, Portugal. Departing from a critique of the scientific scholarship’s recurrent focus toward either the residential level of migrants’ urban integration or the affective/identity ties linking migrants to new territories, this thesis provides an alternative frame for the study of migrants’ relationships with urban space. It looks at spatial integration in terms of the construction and maintenance of relations of use and knowledge about the city and its resources. From this perspective, to ‘integrate’ urban space has to do with being able to navigate it and about being aware of its resources. The author argues that such a practical definition of spatial integration helps overcoming some of the scholarship’s perceived limitations, such as the residential bias, methodological nationalism, and the normativity often implicit in some integration accounts. At the same time, the proposed approach sheds light on migrants’ practical knowledges about urban space, acknowledging their active role as urban dwellers and their skills to manage life locally. The thesis develops its argument by recourse to two fundamental working-concepts: ‘becoming local’ and spatial apprenticeship. Through the first working-concept, the author invokes the figure of the ‘local’, understood as someone who inhabits a particular city and knows ‘how it works’, and raises the potentialities of thinking about migrants as ‘becoming locals’. By doing that, we are given a window into the practical strategies migrants resort to in order to manipulate the urban form to their own purposes and needs. As for spatial apprenticeship, the second working-concept, the author argues that it captures the diversity of urban expertise accumulated by migrant urbanites resulting from both the embodied and intersectional nature of migrants’ spatial practices and the dynamics of urban change and the specificities of cities. Finally, the thesis sustains that looking at the articulation between learning a city and putting that practical savoir-faire into practice is fundamental if we are to understand the ways migrants have managed the making of urban livelihoods together with the urgency for settlement, finding work, and making personal connections. Tese de doutoramento, Geografia (Geografia Humana), Universidade de Lisboa, Instituto de Geografia e Ordenamento do Território, 2018

Send a message
How can we help?
We usually respond in a few hours.